O veículo era pesado, o banco tinha aqueles tapetes de bolinhas, mas foi com certa graça que fiz a conversão a direita e estacionei logo em seguida. Saltei do lugar do motorista para dentro do motorhome em direção ao frigobar. Pepinos, tomates, queijo, pão, salame, alface. Quando larguei tudo sobre a pia meu olhar viu pela estreita janela, reluzente e majestoso, o mar.

Saudades II

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *